Juntos, a gente consegue!

Posts marcados ‘Desabafo’

Altos e Baixos… Loopings vezenquando.

Assim é a vida, assim é a nossa história.

Ontem, depois do almoço fui visitar a Cacá. Levei um livro do Calvin And Hobbes para que ela se distraísse – afinal, UTI sim, é um megatédio!

Encontrei Catarina corada!! Parecia até que estava de batom! Rosadinha… e sorridente. Aquilo me encheu de esperança e quase chorei (até a técnica reparar e eu superdisfarçar e sair dali para conversar com o médico). Ele me informou que ela se mantinha estável, com plaquetas a 19mil, sem evolução do quadro de sangramento (petéquias).

Foi muito bom estar com ela, fazê-la rir! Mostrei uma foto do Maridator e ela aprovou. Também me falou que até gostava da UTI, lá é tudo muito tranquilo… Fiz massagens nos pés dela e descobri que ela também gosta.

Cacá está se mostrando muito forte. Ela tem uma maturidade, que nunca tinha visto antes. Colabora com tudo, fala tudinho o que está sentindo… todos os pacientes deveriam ser assim! E QUER FICAR BOA! Isso é o mais importante… é isso que me dá mais forças para continuar lutando E ACREDITANDO!

Hoje ela nos pregou mais um susto. Durante a visita da manhã, apresentou um quadro de confusão mental e agressividade – levando em conta que ela é um doce de pessoa, isso foi realmente um mau sinal, e tiveram que sedá-la. Assim… pode até ser mais um indício de Síndrome de Gaucher… mas pode ser também um quadro de encefalopatia hepática… Nunca sabemos ao certo se essas manifestações são boas ou ruins, mas elas nos assustam.

Desabafo mode on: Quero logo montar o post de AGRADECIMENTO por terem ajudado e noticiando a cura da Cacá! Será o POST MAIS ESPERADO deste blog!!! E EU QUERO ESCREVER LOGO!!!! Porque esses altos e baixos são emocionantes, mas muito desgastantes também!! QUEREMOS LOGO A CURAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!! (ai que ansidade!). #Off

Na visita da noite,o paizão já  a encontrou acordada e mais tranquila (;)*pulando e gritando de felicidade*;)). Agora é só esperar a chegada triunfal dos HERÓIS DOADORES DE PLAQUETA POR AFÉRESE no Hemopa (pela manhã, hein, gente!!!).

Por falta de plaquetas A negativo, ela agora vai arriscar fazer as de O negativo que o Hemopa ofereceu. Já sabem, né, galera? Se todo mundo orar junto VAI OCORRER TUDO BEM!!!

Todos os A negativos da cidade, favor COMPAREÇAM!!! E quem não for A negativo, é só doar em benefício de CATARINA CAMPOS NASCIMENTO, que está internada no INSTITUTO SAÚDE DA MULHER- assim como fizeram Severo Sales e Angélica Maués (estes dois ainda ganharam abraços meus, como agradecimento!).


Doe sangue! Doe vida! Ajude a Cacá!
Ajude outras pessoas que estão só esperando o seu tempinho de boa vontade para viver melhor!!!

Onde quero estar

Estou em casa agora. Cheguei para encontrar com a Sabrina, minha colega de trabalho, que veio fazer o papel de cérebro auxiliar para tentar planilhar os exames da Caca.

A Marina foi ficar com a Cacá no hospital. E eu não consigo fazer nada. Deveria aproveitar para descansar, relaxar… mas como?

A Cacá postou no twitter hoje: “Tô meio chata. Mas já passou. Tô engordando a @crodia. Te amo, viu? bj mami.” Ela sabe que quando eu fico tensa, eu como!

Ela também retuitou um trecho citado pelo @chicolatras desta música:

Eu estou meio sem eixo. Queria ter algum poder de estar ao lado dela o tempo todo e, ao mesmo tempo, conseguir fazer tudo que há pra fazer. Muita coisa os amigos já estão fazendo por mim, e pra eles dedico esta música.

Amanhã seis da manhã tô no hospital de novo.

O que fazer?

Ontem saiu uma nota no jornal O Liberal em apoio à campanha de arrecadação para a Catarina e dei uma entrevista para a Rede TV que irá ao ar ao meio dia de amanhã. O bingo está rolando no Médici, a exposição está sendo organizada e mais duas ou três mídias vão fazer matérias… Muita solidariedade, muito carinho…  mas a Catarina tá no hospital.

Nestas horas, o que fazer?

Não quero que ninguém consiga entender o que estou sentindo, mas peço licença para desabafar um pouco. O blog tem me ajudado a manter um mínimo de equilíbrio, que outras partes envolvidas não estão conseguindo. Não o blog em si, mas o retorno que tenho a partir dele. E, claro, a força que Deus tem me dado.

A arrecadação tá acontecendo, dinheiro entrando na conta com um único objetivo, que é o bem da Cacá. Mas que bem é este? Quanto eu preciso mostrar ser forte para que as pessoas entendam que sou limitada? Que opção a gente toma: a paliativa ou a da busca até o limite do diagnóstico?  São tantas perguntas…

Todo mundo se fragiliza numa hora destas. E existem os covardes, que se aproveitam de forma egoísta ou mesquinha, sobrecarregando os que se fazem de fortes.

Coloquei um dia destes no twitter o quanto preciso dos braços amigos, não só para fazer as coisas, mas para abraços.

%d blogueiros gostam disto: