Juntos, a gente consegue!

Posts marcados ‘Vídeos’

Brilha Onde Estiver


O milagre que esperei… nunca me aconteceu

“Mas não há de ser nada…
Pois sei que a madrugada acaba quando a lua se põe.
A estrela que eu escolhi não cumpriu com o que eu pedi,
e hoje não a encontrei
Pois caiu no mar, e se apagou
Se souber nadar, faça-me o favor
O milagre que esperei nunca me aconteceu
Quem sabe só você
Pra trazer o que já é meu

Catarina. A menina de dezesseis anos que comove o Pará. Cheia de talentos, esperança e uma missão de mostrar a todos que juntos, podemos muito. Não tudo, porque acima de nós, existe uma força maior.

E todos juntos, agora, vamos olhar para esta menina, sorrindo. Feliz como só ela, com uma maturidade gigante. Educadíssima e doce, como só os que conhecem, sabem. Vamos orar juntos. Essa é a hora!

Brilha!

Anúncios

Climb – É a Subida

Cantem conosco esta canção, junto com o coração cheio de amor, com pensamentos positivos para a Catarina. Esta é a hora em que ela mais precisa de orações.

I can almost see it
That dream I’m dreaming, but
There’s a voice inside my head saying
You’ll never reach it
Every step I’m taking
Every move I make, feels
Lost, with no direction
My faith is shaking
But I, I gotta keep trying
Gotta keep my head held high
There’s always gonna be another mountain
I’m always gonna wanna make it move
Always gonna be an uphill battle
Sometimes I’m gonna have to lose
Ain’t about how fast I get there
Ain’t about what’s waiting
On the other side
It’s the climb
The struggles I’m facing
The chances I’m taking
Sometimes might knock me down, but
No I’m not breaking
I may not know it
But these are the moments that
I’m gonna remember most, yeah
Just gotta keep going
And I, I gotta be strong
Just keep pushing on
There’s always gonna be another mountain
I’m always gonna wanna make it move
Always gonna be an uphill battle
Sometimes I’m gonna have to lose
Ain’t about how fast I get there
Ain’t about what’s waiting on the other side
It’s the climb [x2]
Keep on moving, keep climbing
Keep the faith, baby
It’s all about
It’s all about the climb
Keep the faith
Keep your faith
Eu posso quase ver
Esse sonho que estou sonhando.
Mas tem uma voz dentro da minha cabeça dizendo
Você nunca irá alcançá-lo
Cada passo que eu estou dando
Cada movimento que eu faço
Parece perdido sem direção
Minha fé está abalada
Porém eu tenho que continuar tentando
Tenho que manter minha cabeça erguida
[REFRÃO]
Sempre haverá uma outra montanha
E eu sempre irei querer movê-la
Sempre será uma batalha difícil
Às vezes eu terei que perder
Não se trata do quão rápido eu chegarei lá,
Não se trata do que está me esperando do outro lado
É a subida
As lutas que estou enfrentando
As oportunidades que estou tendo
As vezes podem me derrubar
Mas não, eu não estou caindo
Eu posso não saber disto
Mas são esses os momentos dos quais eu mais irei me lembrar yeah
Só tenho que continuar
E eu
Tenho que ser forte.
Continuar prosseguindo
Porque
[REFRÃO]
Sempre haverá uma outra montanha
E eu sempre irei querer movê-la
Sempre será uma batalha difícil
Às vezes eu terei que perder
Não se trata do quão rápido eu chegarei lá
Não se trata do que está me esperando do outro lado
É a subida
[REFRÃO]
Sempre haverá uma outra montanha
E eu sempre irei querer movê-la
Sempre será uma batalha difícil
Às vezes você terá que perder
Não se trata do quão rápido eu chegarei lá,
Não se trata do que está me esperando do outro lado
É a subida
Continue em movimento

Continue escalando
Mantenha a fé
Baby
Tudo se trata
Tudo se trata da subida
Mantenha a fé
Mantenha a sua fé

Novidades Atrasadas

Hoje foi um dia intenso para mim. Trabalhei durante oito horas num ônibus e depois ainda tive uma apresentação de dança na academia. Mandei uma mensagem para a @crodia durante o trabalho para saber notícias da Cacá.

Quem me ligou de volta foi a Isabela. contou que a @Crodia ainda estava em visita na UTI (eu sempre ligo em horários estratégicos, quando as notícias ainda estão quentinhas). Isabela falou que Cacá continua confusa e sempre se agita quando tem visita. Parece que as petéquias diminuiram. Da última vez que fui lá, as plaquetas estavam em 17 mil e ela tinha muitas petéquias. Tantas que até me assustei.

Agora à noite que fui saber dessa história de UTI Móvel. Antes, parece que os procedimentos seriam tentados por aqui, mas acho que está difícil estabilizar a Catarina para um procedimento de risco, como esse. Ela ainda sangra, não come direito e se mantem confusa e com humor alterado.

Como hoje eu estou meio por fora (a coisa deve estar complicada pra @crodia não ter me ligado), vou postar aqui o print dos twits dela de hoje.

Resumindo:

O procedimento de desobstrução da veia hepática não tem médico aqui que faça,tem um leito na Escola Paulista de Medicina pra Cacá. Ela precisa desta cirurgia para ganhar tempo para o transplante de fígado (não tem como evitar).

A Cacá Gosta desta Música

Acho que não preciso dizer mais nada. Is the climb!

Sobre Fé

Toda esta história da Cacá tem ensinado muita coisa pra mim. Especialmente devo dizer que ganhei uma filha que não conhecia: uma mulher forte, admirável, de uma luz maravilhosa.

Tenho dito que cada dia tem sido um milagre; mesmo os momentos de desespero têm servido como luz para me mostrar caminhos e especialmente pessoas que, de fato, são anjos. Agradeço a Deus por cada aprendizado que tenho conseguido repassar para outros: um dia destes estava ensinando à família de uma amiga internada como conseguir um Tratamento Fora de Domicílio (TFD). Há menos de um mês nem sabia que existia TFD…

Nossos dias tem sido para a Cacá. Antes de dormir, exaustos, nosso último pensamento tem sido para ela, em orações.

Acordamos normalmente para tempo de pouca coisa antes de passarmos nossas roupas, tomarmos banho e sairmos.

Nós estabelecemos esta rotina para evitar sermos agentes “de-para” a UTI de bactérias ou qualquer outra coisa. Quando chegamos em casa, almoçamos o cardápio que a vó da Cacá, mãe do Murilo, nos põe na frente.

Quando temos algo para fazer na rua, ainda temos opções, mas a vontade é a mesma. Sempre há algo para fazer entre a visita da manhã e a da tarde e o tempo “livre” agora ficou mais reduzido pois conseguimos a extensão do horário de visita, pelo quadro de confusão mental e por ser ela de menor.

Para a visita da tarde a rotina de troca de roupa é a mesma. Quando estou na rua, a troca de roupa tem sido com a compra de camiseta (já comprei duas nestes dias). Não saimos do hospital antes de ter certeza que tudo está bem com ela, o que significa falar longamente com o médico e/ou com os enfermeiros responsáveis, e normalmente ainda voltamos porque temos que comprar algo que ela está precisando, como produtos de higiene.

Chegamos em casa não antes das 19 horas, todos os dias, para conduzir, articular, organizar… as últimas horas do dia são para a administração humana, através de telefonemas, internet, boletins familiares e o terço. O dia nos consome e a esta hora estamos normalmente exaustos… e aí voltamos ao início.

Rezar aliás permeia todo o nosso dia, não como obrigação, mas como parte da rotina involuntária, como respirar. Assim como o ar, não saberíamos como estaríamos aqui sem a certeza da presença de Deus conosco. Mas eu sempre fui uma católica preguiçosa, e o exercício da oração tem-me fortalecido, assim como malhar fortalece o corpo.

Não menos importante são os amigos, sempre! Seja de que religião for: humanidade não tem rito, apenas a troca de afeto. Acho que para agradecer decentemente a cada gesto vou ter que escrever um livro. Se isso acontecer, será em coautoria com a Cacá.

“Andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar!”

Estamos no Jogo!

Ontem a Cacá fez nova paracentese de alívio e tirou mais 5 litros do abdome, sem plaqueta prévia nem sangramentos! Os médicos daqui, do Rio de Janeiro e São Paulo estão dialogando em busca de um diagnóstico e chegando a um consenso, a partir de uma ideia levantada pelo médico intensivista Dr Amilcar que a recebeu na UTI, já nos primeiros momentos, antes mesmo de ver os exames anteriores. As orações pedindo luz aos médicos têm sido ouvidas!

Respondendo a uma grande amiga, consegui sintetizar, enfim, meu sentimento de hoje:

Vocês são como oráculos, têm o poder da palavra certa e abençoada. Sim, estamos enfim chegando a um diagnóstico, não é algo simples, pelo que se apresenta, mas é uma base sólida sobre a qual trabalharemos. A Cacá hoje de manhã disse ao pai “eu sei que só falta um pouquinho para descobrir o que é”: estamos todos na mesma sintonia!

Quem luta sozinho, luta consigo mesmo. Quem luta com amigos consegue chegar mais facilmente ao objetivo. Sei que vamos conseguir o diagnóstico e foi necessário que a Catarina fosse para a UTI para encontrar os médicos que encontrou, que puderam visualizar sob outro ângulo o quadro.


Quero crer que estamos, como um videogame, chegando ao fim de uma fase deste jogo. A perspectiva mostra que existem outras fases, talvez tão complicadas ou mais, mas vamos em frente!


Se me perguntarem se a Cacá está melhor, eu só posso dizer a partir do início de um processo de tratamento, que ainda não começou. Mas ela está se fortalecendo e, em relação ao quadro que a fez ir pra UTI, em alguns aspectos ela está melhor, sim! Ela está com inchaço nas pernas e braços, as petéquias estão regredindo, embora encontremos no corpo todo, a anemia tá sob controle, embora os valores estejam baixos, e o fígado parece estar dando uma trégua.

“Só quero achar que vai dar…”

Onde quero estar

Estou em casa agora. Cheguei para encontrar com a Sabrina, minha colega de trabalho, que veio fazer o papel de cérebro auxiliar para tentar planilhar os exames da Caca.

A Marina foi ficar com a Cacá no hospital. E eu não consigo fazer nada. Deveria aproveitar para descansar, relaxar… mas como?

A Cacá postou no twitter hoje: “Tô meio chata. Mas já passou. Tô engordando a @crodia. Te amo, viu? bj mami.” Ela sabe que quando eu fico tensa, eu como!

Ela também retuitou um trecho citado pelo @chicolatras desta música:

Eu estou meio sem eixo. Queria ter algum poder de estar ao lado dela o tempo todo e, ao mesmo tempo, conseguir fazer tudo que há pra fazer. Muita coisa os amigos já estão fazendo por mim, e pra eles dedico esta música.

Amanhã seis da manhã tô no hospital de novo.

%d blogueiros gostam disto: